Entrevista com Vanda MãeGrande | Breishare Angola DOWNLOAD BAIXAR MP3 Breishare

Ultimas Novidades

segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

Entrevista com Vanda MãeGrande | Breishare Angola


Olá Minha Gente!

Em alusivo ao Natal realizamos uma entrevista com uma mulher que tem dado muito pelo Rap Feminino.



Falamos de Vanda MãeGrande!

Valdemira Manuel Vunda é a minha entrevistada, mais conhecida por Vanda MãeGrande, natural de Rangel, Luanda aos 13 de agosto de 1987.


Midelson Mikinho: Quem é a Vanda MãeGrande?
Vanda MãeGrande: Vanda MãeGrande é nome artístico de Valdemira Vunda, uma das vozes feminina mais relevantes do Hip-hop nacional.

Midelson Mikinho: Como surgiu o nome "Vanda MãeGrande"?
Vanda MãeGrande: O nome Vanda MãeGrande é uma junção do meu nome de casa (Vanda), com o nome que os amigos do meu esposo chamam por respeito (MãeGrande) , quando comecei a fazer Rap eles admirados diziam a MãeGrande agora canta, então só tive de associar o nome Vanda ao MãeGrande para fazer o meu nome artístico. E para diferenciar do normal, eu juntei a palavra "Mãe" com a palavra "Grande" para formar uma única (MãeGrande).


Midelson Mikinho: Qual é a diferença entre a Vanda e a Valdemira?
Vanda MãeGrande: Valdemira é um nome de origem Russa, e como nasce e cresce com o cabelo russo  meu pai deu-me este nome, mas  para minha mãe estava meio pesado o nome Vladimira então passou a chamar-me de Vanda, e se tornou um hábito para a família e os vizinhos.

Midelson Mikinho: Como é ser uma Rapper?
Vanda MãeGrande: Ser uma Rapper é saber se impor diante de uma sociedade maioritariamente  machista, é saber exprimir seus sentimentos e mostrar ao mundo que somos capazes e podemos dar o nosso contributo para o desenvolvimento do mundo.
Ser uma Rapper é saber arregaçar as mangas e fazer história, ser acima de tudo um exemplo para outras gerações, ser uma rapper é fazer o Rap ao mesmo nível que qualquer outro Rapper.

Midelson Mikinho: Já se sentiu em baixo por ser uma mulher a realizar uma arte que os homens predominam?
Vanda MãeGrande: Já, até agora ainda sinto triste pela forma como a sociedade em si despreza as mulheres.
Se alguém tiver uma dúvida eu o desafio a fazer uma publicação com a seguinte informação:  deixa nos comentários o nome de 5 rappers angolanos.
Tu verás que em todos os comentários não vai constar o nome de nenhuma mulher. O mesmo aconteceu e continua acontecendo na galas de premiações, principalmente a específica para o movimento hip-hop, existem categorias onde até o último evento não colocaram mulheres. Isso realmente faz-me sentir muito mal, porque apesar de reconhecer que existem mais homens a fazerem Rap as mulheres estão aí a trabalhar na mesma intensidade e procurando mesmo respeito e reconhecimento.

Midelson Mikinho: Já foi discriminada por ser uma mulher, uma Rapper?
Vanda MãeGrande: Já.
De princípio associavam o meu nome ao estilo kuduro.
Já alguém disse que eu não iria longe, e que por ser mulher eu acabaria grávida e desistiria logo, também já fui crucificada por não saber compor e fazer freestyle na altura.
Já me chamaram de lésbica, não que seja uma ofensa acho muito normal cada um ser como é mas a forma Desprezível com que as mesmas se dirigem a ti incomoda e é mesmo de baixar o Auto-estima.

Midelson Mikinho: O que você dizia a essas pessoas atrasadas?
Vanda MãeGrande: Nada, respondo sempre com trabalho.

 

 



Midelson Mikinho: O que lhe influenciou pra entrar no mundo da música, mais concretamente do Rap?
Vanda MãeGrande: Meu esposo.
Meu esposo é um Exímio. O mundo não sabe mas para o Kwanza Norte ele é uma das maiores referências do Rap feito lá, é um grande Rapper só não sei o porquê decidiu de repente parar de faze-lo. A primeira vez que dropei foi ele que me pós dentro de seu estúdio e disse dropa isso. Eu assustada disse:  o quê (risos) quase que não fazia e só fiz para deixa-lo satisfeito mas quando a cena foi para as ruas eu era a tal e a partir daí não parei, tudo que sei é que graças a ele. Ele é a minha maior influência.

Midelson Mikinho: São 6 anos a fazer Rap, realmente de lá pra cá o que mudou?
Vanda MãeGrande: Muita coisa. Amadurece bastante. Tenho já quatro obras, uma superando o nível da outra, ganhei mais seguidores me tornei mais popular, consegue sair do anonimato para o movimento hip-hop, do movimento hip-hop para a música de todos angolano e agora a tentar romper fronteiras. Dois prêmios fruto justo do meu trabalho, mais shows, mais propostas, muita coisa mudou e para melhor.

Midelson Mikinho: Das tuas 4 obras qual mais te identifica?
Vanda MãeGrande: Todas, digo isso porque eu ponho a minha identidade em tudo que faço, não gosto fantasiar por isso não me vêm por aí a procura do próximo som badalado para ver se causa impacto e caia na graça do povo pra ser Hit. Eu entro para o estúdio e dropo o que sinto, minha vida, e tudo aquilo que me afecta emocionalmente e os meus projectos têm isso e muito mais. A diferença é que eu tento de uma forma qualitativamente superar. Ser a mesma e ao mesmo tempo fazer a diferença.

Midelson Mikinho: O que lhe motiva pra continuar a fazer o estilo do Boom Bap (Rap)?
Vanda MãeGrande: Eu sou uma rapper da nova geração mas ainda assim aprende a beber muito de artistas muito ligados ou ligadas ao Boom bap, mas procurei não menosprezar o Trap, eu caio em qualquer vibe desde que seja Rap tomo conta do problema mas o Boom bap continua sendo a base e eu me sinto com mais liberdade dropando num beat Boom bap.

Midelson Mikinho: Podes fazer um Top 5 das Melhores Rappers (Mulheres) de Angola?
Vanda MãeGrande: Vanda MãeGrande, Tânia Letal, Khriz MC, Meduza MC & Mamy the Miss skills.

 



Midelson Mikinho: Os problemas com a Eva RapDiva já foram ultrapassados?
Vanda MãeGrande: Nunca houve problemas entre nós. Pensamos diferente e fizemos parte de um mundo onde o ego acaba sendo o controle e isso as vezes cria certas desavenças entre os Rappers e nada mais.

Midelson Mikinho: Acreditas que a Eva RapDiva sente se intimidada por ti?
Vanda MãeGrande: Não tem Rapper em Angola que não se sente intimidada por mim tanto no feminino como no masculino.
Com exceção de alguns no masculino.

Midelson Mikinho: Quais foram os seus projectos no presente ano?
Vanda MãeGrande: Este ano acho eu que comprimento com os meus objectivos, tive grandes participações em projectos de músicos e DJs conceituados no mercado angolano.
Disponibilizei um álbum intitulado F.A.M.A que na graça do senhor foi muito bem recebido.
Tive shows o bastante para me manter em movimento e levar minha música e imagem além da internet. Então estou em condições de dizer que minha missão para esse ano está cumprida.

Midelson Mikinho: És completamente real nas suas músicas?
Vanda MãeGrande: Ya, procuro ser isso, com um pouco de exagero principalmente nos skills mas sim, sou muito Real como a segunda faixa do álbum.

Midelson Mikinho: Como esta o Rap em Angola no seu ponto de vista?
Vanda MãeGrande: Bom, em termos de projetos a serem lançados se bem que muito só cantam lixo mas, é Rap, há muitos Mcees a trabalharem mas pouca expansão, muita net, poucos shows, muita cópia, boicotes, vejo o movimento hip-hop angolano como um carro que precisa de um bom mecânico para polo a funcionar devidamente, mas apesar de não fazer parte da Old school ainda consigo afirmar que essa geração está melhor.

Midelson Mikinho: O Rap Angolano esta dividido em duas partes: new e old school, qual se.enquadras ou estas?
Vanda MãeGrande: Faço parte da New School.


Midelson Mikinho: Nível acadêmico da Vanda MãeGrande?
Vanda MãeGrande: Ensino médio.

Midelson Mikinho: Quais são os seus projectos para próximo ano?
Vanda MãeGrande: Viúva Negra a Saga vol. 2
Uma EP e posteriormente o álbum Exímia.

Midelson Mikinho: Como é que a Vanda vê o famoso beef que muitos acreditam que ajuda o Rapper a ter audiência?
Vanda MãeGrande: Não creio que o beef ajuda-nos a ter audiência, mas admito que o beef é próprio do Rap. E pra quem tem realmente beef sabe que isso vai muito além da fama. Beef é uma luta verbal entre dois rappers ou gang que se desentendem por algum motivo e procura.  Resolver isso com um microfone.
E procuram resolver isso com um microfone.

Midelson Mikinho: Enfrentarias um beef com um Rapper de sexo oposto?
Vanda MãeGrande: Normalmente, caso houvesse motivos.

Midelson Mikinho: Muito Obrigado pela entrevista e um Feliz Natal.

Vanda MãeGrande: Obrigado e Igualmente.

 

#Comprimentos & Agradecimentos de Vanda MãeGrande

Para todas as pessoas que me têm apoiado directa ou indirectamente, ao meu team DCM, muito obrigada por tudo que têm feito por mim, um holla para os meus ou as minhas haters espero que o sucesso que vocês lutam para tirar de mim Deus decida vos dar o dobro Yoh. 

Vanda Mãegrande aka Exímia, Deusa do Rap, O tormento.

 

Midelson Mikinho: A todos que acompanharam um Feliz Natal e Próspero Ano Novo.

A Breishare Angola Agradece.

Interessados em ser entrevistados por Midelson Mikinho

Contactem

Facebook: Midelson Mikinho

Twitter: @supvboy

E-mail: supvkid@gmail.com

supvboy@sapo.ao

WhatsApp: 00244942810264

InfoLine: 00244942810245

Enviar um comentário
'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();

Angy Crazzy - Beijo de Baixo (Rap)

 http://bit.ly/paradise_direito
http://bit.ly/beijodebaixo

http://bit.ly/angyzombie

http://bit.ly/soberano_direito